Aqui vale quase tudo

Não me sinto segura… | 29 de Outubro de 2009

Aqui há uns anos, assaltaram a casa da minha Mãe por volta do meio dia. Felizmente ela não estava em casa e foi só prejuízo material e danos psicológicos pois saber que dentro da nossa casa andaram estranhos a remexer, não nos dá nenhuma sensação de conforto.

O ladrão foi apanhado, levado a tribunal, não foi condenado e ainda chegou mais depressa á localidade onde vivo do que a minha Mãe. Dos objectos roubados nem um apareceu. Devem ter sido vendidos ao desbarato para aquisição de droga.

Mais recentemente foi assaltado o meu local de trabalho. Não dei conta de nada pois foi tudo muito rápido. Não houve agressões físicas, apenas ficou o trauma de invadirem o nosso espaço. Nessa altura ainda pensei em adquirir uma arma. Mas ter posse de arma não é um assunto brejeiro, pode tornar a nossa vida ainda mais complicada pois poderemos fazer algo de que teremos de pagar para o resto da vida, mesmo sendo em legítima defesa. Acabei por não comprar.

Esta semana já foram efectuados nesta ex santa terrinha 3 assaltos: a uma residência, a uma ourivesaria e a uma senhora que andava na sua vida do dia a dia.

O ourives e a esposa estão no hospital pois foram agredidos violentamente. Esse senhor já é a terceira vez que vê a sua loja assaltada e já é a terceira tareia que leva. Desta vez foi extensível á esposa que estava com ele na loja.

Hoje de manhã uns emigrantes, penso que ucranianos, armaram uma valente briga ao pé de um café perto de minha casa. Veio a GNR e foi agredida. Acabou por vir a polícia de Intervenção. Já nem as autoridades são respeitadas……

Que é feito do tempo em que eu ia para a escola primária sozinha  sem ter medo de me acontecer algo que não fosse uma queda nas brincadeiras que fazia pelo caminho??

O que é feito do tempo em que as pessoas no verão podiam dormir á vontade com as janelas abertas?

Em que altura em que se começou a desrespeitar tão impunemente a liberdade de cada um?

Agora quando sinto passos atrás de mim começo a pensar se será alguém seguindo o seu caminho, tal como eu, ou alguém que vem com más intenções. Ainda não estou neurótica, ainda consigo andar sozinha, mas sinceramente NÃO ME SINTO SEGURA…….


Publicado em Sem categoria

Deixe um Comentário »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

    Iniciando….

    Tal como o nome sugere, vou tentar escrever o melhor que consiga acerca do que achar pertinente, incómodo, romântico, misterioso, fútil, verdadeiro e outros adjectivos mais. Resumindo: vou escrever acerca do que me apetecer, comunicar por este meio o que me vai na cabeça, coração e quem sabe de que mais órgãos. Comentem, partilhem pensamentos, sintam-se livres, não esquecendo sempre que a liberdade de cada um termina onde começa a do outro. O blog é meu para quase todos............. Sintam-se em vossa casa. Passem um bom bocado. Ana Vinagre
    Outubro 2009
    M T W T F S S
        Dez »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  

    Blog Stats

    • 1,222 hits
%d bloggers like this: